Notícias


Ilhas do Sul: Um Projeto Visionário

Ilhas do Sul: Um Projeto Visionário

O ALTO PADRÃO EM NOVO ENDEREÇO

Depois de experiências bem sucedidas na Av. Prof. João Fiusa E do Mirante Morro do Ypê, a Habiarte mostra, mais uma vez, sua capacidade de criar soluções urbanísticas inovadoras ao apresentar o bairro Ilhas do Sul.

                

Em 2017, a Habiarte completou 32 anos de história, sempre participando ativamente do desenvolvimento urbanístico de Ribeirão Preto. Com planejamento estratégico e visão de futuro, abriu caminhos para o crescimento da cidade, ditou tendências e consolidou um rico portfólio, transformando seu trabalho em sinônimo de pioneirismo, luxo e qualidade de vida. Por isso, a expectativa em torno do mais recente complexo idealizado pela construtora e incorporadora é tão grande.

O novo bairro Ilhas do Sul, de fato, tem predicados de sobra para encantar o público. Totalmente planejado e localizado no prolongamento das avenidas Prof. João Fiusa e Presidente Vargas, além do Anel Viário – Contorno Sul, o Ilhas do Sul é um refúgio de segurança, tranquilidade, beleza e lazer para toda família, a poucos minutos de distância de grandes áreas de interesse, próximo de shoppings, supermercados, escolas, universidades e centros de saúde.            

A gleba foi adquirida há 11 anos pela Habiarte, que, antecipando-se ao esgotamento dos lotes da Fiusa, projetou o novo endereço do luxo na cidade. A área fica ao lado de uma reserva florestal permanente, o que proporciona uma vista privilegiada e o contato com a natureza. Completamente cercado por gradis, o complexo conta com acesso restrito e sistema de segurança de última geração, com monitoramento para que os moradores estejam sempre protegidos.

Ao todo, são 20 terrenos de 4.500 m² de área privativa destinados a mansões suspensas. “As áreas são 50% maiores do que os terrenos da Fiusa. Esse espaçamento generoso permite efetuar uma implantação arquitetônica de excelência. As torres ocuparão somente 20% do lote, deixando 80% livres para lazer e jardins”, descreve o diretor geral da Habiarte, Paulo Tadeu Rivalta de Barros.

Essa característica, somada aos recuos largos e ao posicionamento das fachadas voltadas para o norte e para o sul reduz o impacto da insolação, favorece a ventilação e iluminação natural e preserva a privacidade dos moradores, uma vez que os amplos terraços estarão voltados para os 33 mil m² de áreas verdes que entremeiam os lotes ou para a via pública e nunca de frente para outra unidade.

Outros pontos fortes são o sistema de energia elétrica totalmente subterrêneo, a iluminação ornamental com lâmpadas de LED e o parque linear com atrações especiais para a família. Tudo isso gerido pela Associação de Moradores do bairro, a AMIS. “O conhecimento e os aprendizados que acumulamos ao longo da nossa trajetória foram empregados para aprimorar esse bairro. O Ilhas do Sul é resultado da nossa evolução. Aqui, o futuro já começou”, enfatiza Paulo Tadeu. 




“As áreas são 50% maiores do que os
terrenos da Fiusa. Esse espaçamento
generoso nos permite efetuar uma
implantação arquitetônica de
excelência”, enfatiza Paulo Tadeu


EQUIPAMENTOS DO BAIRRO

O Ilhas do Sul foi concebido de forma a incentivar os moradores a saírem de suas residências para aproveitar os atrativos que o bairro oferece. Por isso, em diversos pontos foram instalados equipamentos voltados à convivência e lazer:

    • Pista de caminhada que permeia todas as áreas verdes do complexo 
    • Pátios de descanso e de contemplação
    • Espaço para apresentações culturais
    • Praça central com gramado para atividades de integração entre as torres
    • Playground
    • Academia ao ar livre
    • Quadra de futebol
    • Pontos de bicicletário
    • Espaço Pet

Vale lembrar que todo o percurso conta com elementos de apoio, como lixeiras e bancos. Além disso, todas as atrações, bem como as áreas verdes, são intensamente iluminadas para a segurança e contemplação do paisagismo.




UMA FESTA PARA OS SENTIDOS

Sem dúvidas, juntamente com o plano urbanístico arrojado, o paisagismo é um dos protagonistas do bairro Ilhas do Sul. Concebido pelo renomado Benedito Abbud, arquiteto e paisagista com 45 anos de experiência no mercado, o projeto provoca emoções ao despertar diferentes sentidos. Abbud explica que o processo de criação, seleção e distribuição da vegetação foi minucioso. “Pensamos na volumetria, escolhendo espécies com copas verticais e horizontais, como palmeiras e bambus.

Com a adoção dessa medida, conseguimos mostrar, estrategicamente, alguns trechos exuberantes da paisagem, valorizando o aspecto visual. Depois, analisamos a paleta de cores.

Temos folhas em infinitos tons de verde e florações que vão se alternando durante as quatro estações do ano. Também exploramos o tato, com várias texturas. O paladar não poderia ficar de fora. Então, espalhamos diversas árvores frutíferas, principalmente no parque linear, oferecendo um sabor especial para os moradores e para os pássaros, que são abundantes na região”, descreve arquiteto e paisagista.

O toque final ficou por conta dos aromas que perfumam o ar. O projeto paisagístico é um elemento primordial na identidade do bairro, que começa desde o portal de acesso e abraça cada um dos empreendimentos, acompanhando as famílias, passo a passo, durante todo o percurso.

“Para atingir o resultado esperado, recorremos a ferramentas como ponto focal, enquadramento da paisagem, recursos de proporcionalidade, pergolados, pilares e pintura asfáltica, entre outros. Assim, construímos um ambiente bonito e agradável, um paraíso particular que tem o poder de surpreender constantemente. Tenho muito orgulho desse projeto, que já se tornou uma referência em Ribeirão Preto”, finaliza o especialista.




Concebido por Benedito Abbud, o
projeto paisagístico provoca emoções
ao despertar diferentes sentidos


UM BREVE HISTÓRICO

Para entender como a Habiarte chegou a esse patamar, é preciso olhar para a história da região. Um dos maiores símbolos dessa trajetória foi a criação do Jardim Santa Ângela — com a abertura da Fiusa em 1996, que direcionou o vetor de crescimento para a zona sul. Após um estudo de viabilidade feito através do Grupo de Desenvolvimento Urbano (GDU), empresa da qual a Habiarte fazia parte, identificou-se nessa região uma alternativa certeira para a expansão do município.

“Em 1996, abrimos a primeira fase, tendo o Colégio Santa Úrsula como âncora. Disponibilizamos 25 lotes destinados a prédios de grande porte, que foram comercializados rapidamente. Também fomos os responsáveis pelos primeiros edifícios instalados no local, como o Ville de Quebec, o Pennsylvania e o Victória Hill”, lembra Tadeu.

Não demorou muito para a Av. Prof. João Fiusa, principal corredor desse eixo, consolidar-se como um ícone de qualidade de vida. Diante da acelerada ocupação dos espaços, novas áreas precisavam ser abertas. A Alta Fiusa, então, foi o passo seguinte. A Habiarte se antecipou, concebeu e implantou um produto inovador: o Mirante Morro Ypê.

Por cinco vezes consecutivas, o complexo de oito torres residenciais — Cidade de Petrópolis, Cidade de Lisboa, Cidade de Madrid, Cidade de Londres, Cidade de Paris e Cidade de Roma, já entregues —, além do Cidade de Viena e do Cidade de Munique, em obras, figura no ranking da Revista Exame como o metro quadrado mais valorizado de Ribeirão Preto. Agora, olhando à frente mais uma vez, a empresa ultrapassa o Anel Viário – Contorno Sul ao lançar o Ilhas do Sul.



LANÇAMENTO SIMULTÂNEO

A Habiarte apresenta para o público os dois primeiros edifícios do bairro Ilhas do Sul: Cidade de Vancouver e Cidade de Montreal. “Nos últimos anos, a atuação do mercado ficou aquém da média, o que acabou provocando uma carência por novos empreendimentos. Com a economia sendo desvinculada da política, as taxas de juros baixas e a inflação controlada, o País inicia um processo de retomada. A estimativa de crescimento para este ano é de 3%. Essas condições geram uma estabilidade, um cenário positivo que deve perdurar por um longo período.

Quem estava à espera da hora certa, agora, está pronto para investir. Assim que iniciamos a campanha de divulgação do Ilhas do Sul, em setembro do ano passado, já sentimos os reflexos desse otimismo e pudemos constatar o grande interesse da população pelo nosso produto. Por isso, decidimos fazer o lançamento simultâneo desses dois residenciais. Eles seguem uma proposta semelhante, mas com perfis, metragens e valores distintos”, aponta Tadeu. Nas páginas a seguir, confira mais detalhes sobre os projetos. 






CIDADE DE MONTREAL

Empreendimento foi desenvolvido para proporcionar aos moradores a experiência de viver em uma residência de luxo suspensa


Depois de se encantar com a proposta do bairro Ilhas do Sul, é hora de conhecer melhor o edifício Cidade de Montreal. O dinamismo, a qualidade de vida e as construções que mesclam história e contemporaneidade dessa metrópole multifacetada, localizada na Província de Quebec, no Canadá, inspiraram a Habiarte na elaboração desse lançamento. A torre imponente, com 30 andares tipo e um dúplex, é composta por apartamentos com 376 m² de área privativa. 



Para atender aos anseios do exigente público consumidor, o projeto traz ambientes sofisticados, amplos e arrojados. Cada detalhe foi concebido para alcançar a harmonia ideal dos espaços, conferindo conforto e privacidade às áreas íntimas e integração da área social ao terraço gourmet. “Living, sala de jantar e home cinema se incorporam à extensa varanda que contorna o perímetro do apartamento e tem como ponto forte a vista privilegiada da bela paisagem do bairro. A cozinha anexa à sala de almoço é outra inovação para esse tipo de produto. As famílias voltam a usar esse espaço como um local de reunião e prazer no preparo das refeições”, comenta Teresa Cristina de Souza Lima, diretora de projetos da construtora e incorporadora.



Importante salientar a caixilharia especialmente desenhada para esse edifício, as aberturas, as áreas envidraçadas e os pés direitos mais altos que, além de proporcionarem ambientes maiores, contribuem para o conforto térmico, a ventilação e a iluminação natural. A Habiarte também investiu em acabamentos requintados, utilizando mármore importado Branco Piguês e porcelanatos em grandes formatos.

Na parte íntima, quatro suítes com dimensões igualmente generosas, sendo a suíte máster com a opção de banheiros “Sr. e Sra.” e amplo closet. “Conseguimos reunir os benefícios de um empreendimento de dois apartamentos por andar com toda a exclusividade de um por andar. Nosso objetivo é sempre surpreender o cliente, trazer o inesperado. Para isso, pesquisamos com afinco e aprimoramos nossos produtos constantemente.

Esse projeto já nasceu com uma série de diferenciais, que elevam o valor agregado da construção. É totalmente conectado com as necessidades que os moradores terão quando ocuparem o empreendimento. Oferecemos, ainda, algumas possibilidades de personalização: tudo para garantir a satisfação dos futuros moradores. 




“O Cidade de Montreal é o cenário
ideal para quem quer viver momentos
formidáveis”, afirma Teresa


ESPAÇOS DE CONVIVÊNCIA E RECREATIVOS 

Os itens foram planejados para estimular a convivência entre os moradores e garantir muita diversão e entretenimento, sem deixar de lado a segurança. As áreas comuns dispõem de atrativos para a família, como varanda cyber, fitness, praças de apoio, bangalô, deck molhado e solarium, tudo isso em meio a jardins e a um rico projeto paisagístico. Destaque para o parque aquático, um diferencial exclusivo desse empreendimento, pois proporciona uma visão panorâmica aos usuários.


              


PALAVRA DO ARQUITETO



“Tivemos o grande privilégio de realizar o projeto arquitetônico de um dos produtos que irão inaugurar o Ilhas do Sul. Nossa responsabilidade foi muito grande, uma vez que um bairro com tantos atributos e qualidades deveria receber um edifício à altura de suas características. A ideia era elaborar um trabalho grandioso, que servisse de exemplo para os empreendimentos que integrarão o complexo futuramente.


Discutimos e desenvolvemos as propostas até obtermos o resultado arquitetônico almejado. Procuramos explorar o entorno, buscando a interação dos apartamentos com a bela paisagem local, e também com a correta insolação de suas empenas e ambientes.

Dentro dessas premissas — e como a planta tipo tem dois apartamentos por andar —, encontramos uma solução inusitada: as unidades foram dispostas espelhadas e rebatidas, o que acabou gerando uma volumetria interessante, que rompe com simetria comum nesse tipo de projeto.

Em relação à fachada, utilizamos matizes e materiais nobres, no embasamento, fuste e coroamento do edifício, compondo uma linguagem atemporal que não marca uma época ou um estilo. Será sempre inovadora e contemporânea, com elegância e personalidade.


Posso afirmar que o Cidade de Montreal é um de nossos melhores e mais completos projetos, fruto da saudável parceria com a Habiarte e sua competente equipe técnica. Espero que esse residencial seja um novo marco em Ribeirão Preto e que venha agregar ainda mais valor, qualidade e excelência a esse novo e exclusivo bairro.”


Fernando Rivaben



   

    FICHA TÉCNICA
    Apartamento tipo 
    Área privativa: 376,73 m²
    Número de dormitórios: 4
    Número de vagas de garagem: 5
    Apartamento dúplex
    Área privativa: 726,21 m²   
    Número de dormitórios: 5
    Número de vagas de garagem: 8
    Dados do empreendimento   
    Número de torres: 1
    Unidades por andar: 2 
    Projeto arquitetônico: Rivaben Arquitetura 
    Paisagismo: Benedito Abbud 
    Arquitetura de interiores: Tânia Sobreira  






CIDADE DE VANCOUVER

Edifício reproduz o alto padrão  e a sofisticação do Cidade de  Montreal em uma versão mais  compacta, com 237,86 m² e  quatro unidades por andar

Banhada pelo Oceano Pacífico de  um lado e cercada por montanhas  com densas florestas do outro,  Vancouver, no Canadá, chama a atenção por equilibrar, perfeitamente, os elementos urbanos com a natureza. Essa fina combinação fez com que a cidade ganhasse a fama de ser um dos melhores lugares do mundo para se viver. A Habiarte buscou referências nesse destino para nomear outro lançamento do Ilhas do Sul.

Assim como o Cidade de Montreal, o Cidade de Vancouver será erguido logo na entrada do novo bairro, próximo à rotatória principal. As similaridades não param por aí. “Os dois empreendimentos foram elaborados com a mesma qualidade construtiva. A tecnologia de última geração, o rigor técnico, a sofisticação, as plantas inteligentes — pensadas para superar as expectativas dos clientes — e o bom gosto na escolha dos acabamentos, incluindo o mármore Branco Piguês e os porcelanatos em grandes formatos, também estão presentes nesse projeto.

O diferencial do Cidade de Vancouver é agregar essa  excelência a uma versão um pouco mais compacta, com 237,86 m² e quatro unidades por andar”, enfatiza Joao Marcelo de Andrade Barros, diretor comercial da Habiarte.




João Marcelo explica que o empreendimento
segue os moldes do Cidade de Montreal em
uma versão mais compacta




A concepção dos apartamentos, com quatro suítes, sala ampla integrada a um majestoso terraço, além das áreas da cozinha e de serviços, visa ao conforto e à funcionalidade, contemplando, assim, os anseios de famílias com perfis e com demandas distintas. Outros aspectos, como o tratamento acústico e o conforto térmico, receberam cuidados especiais da equipe técnica da construtora e incorporadora.

O acesso ao edifício será por um lobby suntuoso, com pé direito de, aproximadamente, 4,50m. No design de interiores, a preocupação com a estética é totalmente alinhada ao conceito de alto padrão empregado em todo o residencial. O uso da madeira dá as boas vindas com um toque de glamour e aconchego.

Vale reforçar que, assim como em todos os empreendimentos planejados para o bairro, o terreno do Cidade de Vancouver é abraçado pelo aclamado projeto paisagístico de Benedito Abbud e possui um sistema de segurança próprio interligado ao do complexo.



ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA E RECREATIVOS

Além de poder usufruir de toda a infraestrutura do Ilhas do Sul, os moradores desse empreendimento vão contar com ambientes que valorizam a saúde, o lazer e o bem-estar. Salão de festas, sport bar — local aconchegante que foi desenvolvido para estimular a sociabilização entre os condôminos —, gazebo gourmet, quadra poliesportiva, parque aquático, sauna úmida com bar para piscina e playground integrado com brinquedoteca são alguns dos atrativos.



PALAVRA DO ARQUITETO




“O padrão urbanístico de Ribeirão Preto é de alta qualidade, um modelo que deveria inspirar outros municípios. A iniciativa dos empresários da construção civil — de se antecipar, planejar e controlar a expansão da cidade — propicia belas avenidas e imponentes arranha-céus. O Ilhas do Sul é o coroamento dessa estratégia visionária.

O bairro do futuro que se torna, agora, realidade no presente. A oportunidade de fazer um dos primeiros empreendimentos desse complexo é motivo de muito orgulho. Projetar dentro de um bairro diferenciado, com lotes dimensionados para receber de forma harmônica edifícios marcantes, torna o trabalho muito mais dignificante e prazeroso.

Os terrenos generosos liberam áreas para o lazer no térreo e, ao mesmo tempo, propiciam excelentes condições de aeração, insolação e iluminação para os apartamentos. Sem falar do conforto visual e da privacidade, pois todos os residenciais programados possuem um distanciamento expressivo.

O prédio tem uma fachada contemporânea e os amplos terraços com peitoril de vidro são seu elemento principal. Assim como as demais janelas, eles receberão um vidro verde que, além de aprimorar as condições de luminosidade, minimizam a incidência de calor. O Cidade de Vancouver é fruto de empenho e de dedicação, não só de nossa equipe, mas de todos os demais projetistas, consultores e, claro, da equipe da Habiarte.

Oferecer aos futuros proprietários as melhores soluções, condições de aproveitamento dos espaços, qualidade e acabamentos é sempre nossa missão, e esse resultado nos agradou bastante.”

Henrique Cambiaghi




   

    

   FICHA TÉCNICA
    Apartamento tipo
    Área privativa: 237,86 m²
    Número de dormitórios: 4
    Número de vagas de garagem: 4
    Apartamento dúplex
    Área privativa: 457,06 m²
    Número de dormitórios: 5
    Número de vagas de garagem: 5
    Dados do empreendimento
    Número de torres: 1
    Unidades por andar: 4
    Projeto arquitetônico: CFA Cambiaghi Arquitetura
    Paisagismo: Neusa Nakata
    Arquitetura de interiores: Lia Carbonari